O que é Psicologia?

O que é Psicologia?

Muitas pessoas falam de Psicologia ou ouvem sobre Psicologia todos os dias, seja na TV, internet ou porque alguém recomendou algum psicólogo para ajudar em alguma questão da nossa vida. Mas, mesmo assim muitos também têm dúvidas ou desconhecem o que realmente é a Psicologia. Aliado a isso existem muitos mitos e estereótipos sobre quem são e o que fazem os psicólogos.

Definindo a Psicologia

Responder o que é Psicologia pode parecer muito fácil, no entanto, essa tarefa pode ser muito complicada se considerarmos o quão diversificada é essa área do conhecimento. Se você fizer uma simples busca no Google encontrará muitas definições diferentes, mas nem todas elas estão corretas.

A melhor e mais simples resposta é que a Psicologia é ao mesmo tempo uma ciência que estuda a mente e o comportamento e uma profissão que se vale dessa ciência para ajudar as pessoas em diferentes áreas da vida como educação, saúde, relacionamentos e trabalho.

É claro que essa definição é bastante simples, porém a simplicidade é às vezes o melhor caminho para esclarecer as coisas. Outra definição mais técnica é da American Psychological Association (APA), que é uma das principais e mais importantes instituições de Psicologia no mundo.

Psicologia é o estudo da mente e comportamento. A disciplina abrange todos os aspectos da experiência humana – desde as funções do cérebro até as ações de nações, desde o desenvolvimento das crianças até os cuidados com os idosos. Em cada cenário concebível de centros de investigação científica aos serviços de saúde mental, “a compreensão do comportamento” é a empresa dos psicólogos (APA).

Você provavelmente vai encontrar muitas definições do que é Psicologia e algumas delas eventualmente podem ser inclusive muito diferentes das que eu vou defender aqui. No entanto, é indiscutível que a Psicologia é uma ciência e uma profissão e que estuda os aspectos psicológicos (mentais) envolvidos nos comportamentos.

Uma coisa fundamental é entender que não existem “Psicologias”, como se divulgam erroneamente por aí, e sim diferentes abordagens ou enfoques de uma mesma ciência chamada Psicologia. Algumas dessas abordagens podem dar mais ênfase aos comportamentos como no caso do Behaviorismo outras abordagens podem dar mais ênfase aos processos cognitivos como no Cognitivismo. No entanto, todos os enfoques estão sob o mesmo guarda-chuva de estudar o comportamento e mente de modo científico.

A visão de que existem Psicologias é uma interpretação prejudicial por fragmentar essa área de conhecimento e não oferecer nenhuma contribuição significativa para a compreensão ou avanço da Psicologia. Aliás, mais atrapalha a compreensão da Psicologia do que explica algo, e ninguém fala “Biologias, Físicas, Matemáticas e etc”. tão pouco deveriam pensar em Psicologias.

O que acontece é que a Psicologia é uma área científica relativamente recente quando comparada com outras áreas. A Psicologia enquanto ciência tem pouco mais de 125 anos de reconhecimento no mundo e enquanto profissão no Brasil tem pouco mais de 50 anos.

Wilhelm Wundt (no centro) em seu laboratório.

Wilhelm Wundt (1832-1920, no centro) em seu laboratório.

Ainda que o interesse pelos fenômenos psicológicos sejam muito mais antigos, eles só foram estudados cientificamente sob o nome de Psicologia a partir de 1879, com a criação do laboratório de Psicologia Experimental de Wundt em Leipzig. Embora ele mesmo tivesse publicado em 1873 o livro Grundzüge der Physiologischen Psychologie (Fundamentos da Psicologia Fisiológica) no qual já ficava claro o uso do termo Psicologia, e no caso Fisiológica era sinônimo de Experimental.

Desde que Wundt começou o estudo científico da Psicologia, muitas teorias foram surgindo e novos enfoques foram se ocupando de diferentes aspectos do estudo da mente e do comportamento humano. Ainda hoje, mais de um século depois de Wundt criar o laboratório, existem muito debates e posicionamentos diferentes dos psicólogos dentro da Psicologia, e não existe uma teoria dominante como vemos em outras áreas do conhecimento como a Biologia e a Física. Na Biologia, por exemplo, a teoria de Darwin é amplamente aceita, embora também seja questionada por alguns grupos de biológos.

Além disso, como a Psicologia estuda os fenomenos psicológicos dos seres humanos, é muito difícil haver consensos, já que fatores como a cultura podem ter muita influência nos resultados das pesquisas em Psicologia. No entanto, é preciso entender que apesar de muitas coisas variarem quando se trata de seres humanos, é possível identificar muitas coisas que são universais, já que partilhamos de uma mesma espécie e é isso que permite uma ciência psicológica.

Com tudo isso quero dizer que não existe apenas uma teoria de Psicologia ou uma única forma de entender como as pessoas pensam, sentem, se comportam etc, mas a Psicologia existe como ciência e é composta por essa multiplicidade de teorias e enfoques e contribui como profissão para ajudar em inúmeros aspectos de nossas vidas. Embora possa ser interessante o modo pelo qual a Psicologia reúne em si tantas teorias e perspectivas diferentes, isso também acaba dificultando um pouco o entendimento do que é Psicologia.

Mitos e estereótipos da Psicologia

psicologo

Responder o que é psicologia é ainda mais difícil, pela forma como a Psicologia é retratada no nosso cotidiano há décadas. Muitos pensam que Psicologia é “coisa para loucos”, principalmente pelas grandes contribuições que a Psicologia fez e faz com relação ao diagnóstico e tratamento de problemas de saúde mental, mas também por desconhecimento do que faz um psicólogo.

Saúde mental é um tema crucial para a Psicologia, mas isso é apenas uma pequena parcela do que a Psicologia pode contribuir. Na verdade hoje em dia boa parte dos psicólogos já entendem que seu foco não é apenas a saúde mental, mas sim a saúde como um todo, já que mesmo problemas que possam não parecer relacionados a Psicologia como a obesidade, dependem de mudanças comportamentais, e os psicólogos podem ajudar, portanto tanto no tratamento como na prevenção dessas doenças e na promoção da saúde de modo geral.

Outras pessoas pensam que Psicólogos podem adivinhar as coisas ou ler mentes, o que também não é verdade. Se você é estudante de psicologia ou um psicólogo, certamente já ouviu essas piadas de familiares ou amigos. Mas a verdade é que os psicólogos podem apenas estudar e entender como funcionam a mente e o comportamento humano, mas isso não faz com que adquiram habilidades especiais ou sobrenaturais.

Outros pensam que Psicologia se resume a psicoterapia ou terapia, e podem inclusive pensar que isso é apenas bate-papo ou coisa para quem não tem o que fazer. Porém a verdade é que a Psicoterapia, não é apenas uma conversa, é um método de tratamento baseado em evidências científicas e, além disso, é fundamental para inúmeros casos, tal qual medicamentos são necessários para algumas doenças.

Aliás, algumas vezes a psicoterapia pode ser tão eficaz quanto tratamentos medicamentosos. E nem sempre a Psicoterapia serve apenas como um tratamento, muitas vezes ela tem um caráter de prevenção e as pessoas podem ir em busca de terapia como uma forma de autoconhecimento, como quando você vai ao médico e faz um check-up.

Outro reducionismo é pensar que psicólogos são apenas clínicos. Na verdade Psicólogos podem atuar nas mais diferentes áreas de nossas vidas, tanto na saúde quanto na educação, trabalho, esporte, marketing, política e etc.

Quem são os Psicólogos?

Também é difícil definir os psicólogos, por que não existe um único perfil de psicólogo. Embora muitas vezes as pessoas se lembrem da figura de Freud que acaba sendo um velho estereótipo para psicoterapeutas. Você já deve ter visto isso a imagem de um senhor barbudo de óculos, que usa um divã para atender pacientes. Inclusive em séries, novelas e filmes é muito comum ver uma foto de Freud no consultório de Psicólogos, o que no mínimo é uma imagem distorcida da realidade.

Sigmund Freud (1856-1939)

Sigmund Freud (1856-1939)

Sigmund Freud foi o criador da psicanálise, um método terapêutico muito famoso e que contribuiu muito para os métodos terapêuticos utilizados na Psicologia, o que acabou fazendo com que sua imagem seja bastante atrelada a Psicologia. No entanto, a Psicologia não é equivalente a Psicanálise e quem se forma em Psicologia não é Psicanalista. A formação do Psicanalista se dá em escolas de Psicanálise e não requer a formação em Psicologia, já a formação do Psicólogo necessariamente requer cursar uma faculdade de Psicologia. Na Psicologia a abordagem que se baseia em métodos psicanalíticos é chamada de abordagem psicodinâmica.

Além da saúde mental, a psicologia pode ser aplicada a uma variedade de problemas de saúde com muito impacto na nossa vida diária, incluindo a melhoria de desempenho escolar, em relacionamentos amorosos, a motivação, aumento de produtividade e muito mais. Por essa razão cada Psicólogo vai ter um jeito específico de trabalhar, as vezes usando roupas típicas de seu local de trabalho, é possível ver psicólogos usando jalecos com médicos se estiverem em ambientes de saúde ou usando roupas sociais em ambientes empresariais.

O que não é Psicologia

Quando se pergunta o que é Psicologia, eu considero fundamental também responder o que não é Psicologia. Assim, eu já aproveito para dizer que Psicologia não é religião, não é arte, não é filosofia, não é adivinhação, não é mágica, não é charlatanismo, não é ocultismo, não é livro de auto-ajuda, não é brincadeira, não é bate-papo, não é poesia, não é medicina, não é psiquiatria, não é a cura de todos os males e nem é a verdade absoluta.

Oras então o que é Psicologia? Correndo o risco de ser repetitivo (embora a repetição ajude na aprendizagem), Psicologia é ao mesmo tempo uma ciência e profissão. Cabe lembrar que dizer que a Psicologia não é nenhuma das coisas que já citei, não fazem da Psicologia algo melhor do que as outras coisas, mas sim diferente delas. Embora algumas dessas coisas como a auto-ajuda, possa se beneficiar de algumas evidências da Psicologia, na maioria das vezes esse conteúdo é muito diluído e misturado com opiniões pessoais e que não são respaldadas em evidências científicas.

É importante lembrar também que Psicólogos não são médicos. É incrível como as pessoas pensam que Psicólogos são médicos, mas os médicos que se especializam no estudo da mente são os psiquiatras. Os psiquiatras também fazem psicoterapia, mas é diferente da prática realizada por psicólogos.

O que estuda a Psicologia?

Você já se perguntou: Como as pessoas pensam? Como as pessoas se apaixonam? Como é que a gente aprender a falar milhares de palavras sem se confundir? Por que é que algumas pessoas enfrentam alguns problemas mais facilmente do que outras? Como ajudar as pessoas a enfrentar uma depressão? Como escolher uma profissão? Como fazer com que os funcionários de uma empresa se sintam mais motivados com seu trabalho? Como ajudar pessoas a enfrentar o luto? Essas são apenas algumas das inúmeras questões que fazem parte dos interesses dos psicólogos e que a Psicologia oferece contribuições enquanto uma ciência.

A curiosidade é parte da natureza humana. Uma das primeiras perguntas que as crianças aprendem a fazer é “por quê?” Como adultos, continuamos a perguntar como as coisas funciona e para que elas funcionam. Os psicólogos não são diferentes, eles utilizam o método científico para aplicar essa curiosidade universal, criar teorias, testá-las e ajudar a resolver alguns dos problemas mais desafiadores da sociedade.

É difícil, se não impossível, pensar em uma faceta da vida em que a psicologia não esteja envolvida. Os Psicólogos podem realizar pesquisa básica e aplicada, servir como consultores para as comunidades e organizações, diagnosticar e tratar as pessoas, e ensinar futuros psicólogos e aqueles que venham a exercer outras disciplinas. Eles testam inteligência e personalidade.

Psicólogos podem ajudar a melhorar a sua saúde e bem-estar em nível individual, familiar ou até mesmo participando de programas do governo para a orientação e prevenção de doenças. Psicólogos também podem trabalhar em equipes multi-profissionais e contribuir para o tratamento e prevenção de inúmeras doenças. Os psicólogos podem auxiliar alunos com dificuldades de aprendizagem, contribuir na formação de professores e na elaboração de métodos de ensinos avançados baseados em evidências científicas sobre o desenvolvimento e a aprendizagem.

Psicólogos também podem contribuir para a justiça, ajudando os tribunais entender a mente de criminosos, as provas e os limites de determinados tipos de provas ou testemunhos. Psicólogos também podem trabalhar ajudando na motivação e no treinamento de esportistas. Outros psicólogos trabalham em algumas das empresas e organizações mais proeminentes do mundo como o Google e a NASA, no governo federal, organizações nacionais de saúde, nas forças armadas e grupos de pesquisa para empresas que querem testar seus produtos, como por exemplo a eficácia de produtos educacionais.

2018-01-14T14:06:07+00:00

About the Author:

Doutor em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano (USP), é Psicólogo (CRP/06 109086) e Bacharel em Psicologia (Universidade Cruzeiro do Sul) e Mestre em Psicologia da Educação (PUC-SP) e Atua principalmente nas áreas de Psicologia Escolar/Educacional, Psicologia Cognitiva, Neurociência Cognitiva e Psicologia do Desenvolvimento Humano. É fundador do Psicologia Explica e suas especialidades incluem: desenvolvimento cognitivo e da linguagem, alfabetização, desenvolvimento e educação infantil e avaliação de habilidades cognitivas.