Carreiras em Psicologia

Carreiras em Psicologia

Quando se pensa em uma carreira em Psicologia pode-se pensar em uma multiplicidade de opções tão grandes quantos são os tópicos nos quais a Psicologia pode oferecer contribuições.

Começando uma carreira em psicologia

O primeiro passo para começar uma carreira em Psicologia, é portanto, realizar uma graduação em Psicologia. Isso fará com que você entre em contato com toda a multiplicidade de possibilidades que a Psicologia oferece e possa começar a direcionar seus estudos para uma área específica.

No Brasil, a formação do Psicólogo acontece nas faculdades de Psicologia e tem a duração de 5 anos. Algumas faculdades podem oferecer cursos de licenciatura em Psicologia para formar professores de Psicologia para o ensino médio (duração aproximada de 4 anos de formação) e bacharelado em Psicologia o que garante o grau superior em Psicologia, mas não possibilita a atuação clínica, o cadastro nos Conselhos Regionais de Psicologia (CRPs) ou o uso do título de psicólogo.

Grade curricular de Psicologia

A grade curricular dos psicólogos é bastante extensa e pode incluir diversas disciplinas em áreas correlatas como biologia, anatomia, fisiologia, estatística, antropologia, sociologia e métodos de pesquisa.

As disciplinas especificas podem variar no nome e um pouco no conteúdo, basicamente os alunos também devem cursar disciplinas como história e epistemologia da psicologia, processos psicológicos básicos, psicologia do desenvolvimento, avaliação psicológica, psicopatologia, psicologia escolar e educacional, psicologia clínica, aconselhamento psicológico, psicologia social, psicologia do trabalho e ética profissional.

Além de realizar todas essas disciplinas os alunos devem realizar estágios obrigatórios nas mais diferentes áreas da psicologia, mas essencialmente em psicologia clínica, psicologia escolar, psicologia social e psicologia do trabalho.

Especializações em Psicologia

Após a graduação os Psicólogos estão aptos a atuarem nas mais diferentes carreiras em Psicologia (veja algumas das opções aqui). Mas é recomendável que sempre continuem aprimorando seus conhecimentos e se especializando em seus campos de atuação.

Para isso, os psicólogos podem fazer cursos de especialização nas diferentes áreas de atuação da Psicologia ou depois de dois anos de atuação profissional podem prestar um concurso do Conselho Federal de Psicologia (CFP) e se aprovados receberem o certificado de especialistas em uma das áreas em que o CFP promove os concursos.

O título de especialista não é obrigatório para o exercício profissional, mas o título de psicólogo e o registro em um Conselho Regional de Psicologia (CRP), são obrigatórios. O assunto e suas especificidades são regulamentados pela Resolução CFP nº 013/2007.

Atualmente são reconhecidas como especialidades pelo CFP as seguintes áreas:

  • Psicologia Escolar/Educacional:Atuam no âmbito da educação formal realizando pesquisas, diagnóstico, planejamento e intervenção em grupos e individualmente, abrangendo todos os segmentos da comunidade escolar;
  • Psicologia Organizacional e do Trabalho:Atua em atividades relacionadas a analise e desenvolvimento organizacional, visando à qualidade no processo produtivo e saúde do trabalhador;
  • Psicologia Clínica:Atua na área da saúde em diferentes contextos, através de intervenções que visem reduzir o sofrimento humano e a sua subjetividade;
  • Psicologia de Trânsito:Atua no âmbito da circulação humana, realizando avaliações psicológicas, estudos e ações socioeducativas em todos os segmentos sociais que o trânsito está inserido;
  • Psicologia Jurídica:Atua no âmbito da justiça colaborando no planejamento e execução de políticas de cidadania, direitos humanos, avaliação psicológica, prevenção e combate da violência;
  • Psicologia do Esporte:Atua junto ao esporte competitivo e de alto rendimento, a fim de aperfeiçoar aspectos psicológicos e desempenho relacionado à saúde global do atleta;
  • Psicologia Hospitalar:Atua em instituições de saúde participando na prestação de serviços de nível secundário ou terciário da atenção a saúde;
  • Psicopedagogia:Atua na investigação e intervenção nos processos de aprendizagem de habilidades e conteúdos acadêmicos;
  • Psicomotricidade:Atuam nas áreas de Educação, Reeducação e Terapia Psicomotora, utilizando se de recursos para o desenvolvimento, prevenção e reabilitação do ser humano;
  • Psicologia Social:Atua fundamentado na compreensão da dimensão subjetiva dos fenômenos sociais e coletivos, com o objetivo de problematizar e propor ações no âmbito social;
  • Neuropsicologia:Atua no diagnostico, no acompanhamento, no tratamento da pesquisa da cognição, das emoções, da personalidade e do comportamento sob o enfoque da relação entre estes aspectos e o funcionamento cerebral.

Embora apenas essas áreas sejam reconhecidas como especialidades pelo CFP para os concursos, diversas outras especializações existem em faculdades, universidades e centros universitários e os psicólogos também podem realizar esses cursos e atuarem nas respectivas áreas. Cursos de especialização têm duração aproximada de 6 meses a 2 anos.

Mestrado e Doutorado

Outra opção de carreira é continuar os estudos em cursos de mestrados e doutorado. Nos cursos de Mestrado, com duração entre 2 e 3 anos, os psicólogos podem realizar seus estudos em psicologia ou áreas correlatas como educação, gestão de pessoas e saúde pública. Nos programas de mestrado os alunos são treinados em pesquisas e recebem formação para serem professores universitários.

Depois do mestrado, os psicólogos podem continuar seus estudos no nível de doutorado, que é o maior nível de formação possível. No doutorado o treinamento em pesquisa é mais intenso e a duração dos cursos é entre 4 e 5 anos.

Doutores em Psicologia podem realizar pesquisas independentemente e produzirem novas teorias, eles também podem formar novos mestres e doutores, bem como lecionar na graduação.  Em alguns casos é possível realizar um doutorado direto, sem ter feito um mestrado.

Aliás, um lembrete importante, embora se use no Brasil o tratamento “Doutor/Doutora” para profissionais de saúde e advogados, isso é incorreto, apenas quem é conclui um curso de doutorado é que possui tais títulos.

O CFP não proíbe que psicólogos (apenas graduados) sejam chamados de doutores, mas também não recomendam essa prática, já que seria afirmar que se possui uma titulação que não possui, o que é falta ética.

2018-01-14T14:06:01+00:00

About the Author:

Doutor em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano (USP), é Psicólogo (CRP/06 109086) e Bacharel em Psicologia (Universidade Cruzeiro do Sul) e Mestre em Psicologia da Educação (PUC-SP) e Atua principalmente nas áreas de Psicologia Escolar/Educacional, Psicologia Cognitiva, Neurociência Cognitiva e Psicologia do Desenvolvimento Humano. É fundador do Psicologia Explica e suas especialidades incluem: desenvolvimento cognitivo e da linguagem, alfabetização, desenvolvimento e educação infantil e avaliação de habilidades cognitivas.